Benefícios da Atividade Física para as Gestantes. - Por Juliana Carvalho



Antigamente se pensava que a gravidez era um período de repouso  e de que a mulher deveria se alimentar de tudo, já que nesta fase poderia se alimentar por duas pessoas. Esse pensamento foi  ultrapassado por inúmeros estudos que comprovam a importância de realizar exercícios físicos na gestação para a saúde da mulher e do bebê.
Hoje as mulheres trabalham, estudam e fazem diversas tarefas e atividade física não pode ser dispensada, além de priorizar uma dieta balanceada.
Antes de tudo, é fundamental a liberação do médico  e o acompanhamento de um profissional capacitado. Só o médico pode dizer se a mulher pode ou não realizar o exercício físico. Cada caso é um caso, geralmente após o terceiro mês o obstetra libera para a prática, mas dependendo da condição física da mulher ela fica afastada dos exercícios durante toda a gestação. Quando a mulher antes de engravidar, já fazia algum tipo de atividade física, ela na gestação poderá realizar exercícios em ritmo mais baixo e adequando os movimentos caso ocorra pressão no abdômen.
Devido as mudanças corporais e hormonais, as mulheres ficam com as articulações e ligamentos  mais “frouxos”, a curvatura da lombar se acentua , os ombros ficam caídos devido ao crescimento das mamas e uma cifose compensatória se forma. Todas essas alterações justamente  prepara o corpo para o desenvolvimento do bebê. Por isso as gestantes sentem dores na coluna e com a postura alterada pode aumentar o risco de quedas.
A freqüência cardíaca na gestante é aumentada, para fornecer maior fluxo de sangue para ela e para o bebê, se explica o porquê da mulher nessa fase ficar mais cansada com as atividades do cotidiano.
Portanto a prática de Atividades Físicas é essencial para uma gestação e um parto tranqüilo. Exercícios aeróbicos de baixo impacto como: caminhada, bicicleta, hidroginástica e natação são ótimos para a melhora da circulação sanguínea, ajudam a reduzir o inchaço comum nas gestantes.
Musculação é um exercício em que muitas mulheres têm receios devido ao trabalho com pesos, mas são ideais para melhora da postura, fortalecimento dos músculos posturais e também na musculatura pélvica importantíssimo no momento do parto. Salientando que os exercícios deverão ser adaptados e com a carga reduzida.
Pilates e alongamentos são indicados e contribuem para evitar dores na coluna e o fortalecimento da pelve e do diafragma.
Deve-se evitar:
Exercícios de alto impacto como: saltos, pular corda, mini trampolim e exercícios de lutas devido ao risco de quedas.
Se a gestante sentir qualquer tipo de desconforto e mal-estar; deve interromper a atividade e procurar o médico.
A prescrição da atividade de forma segura é de três vezes por semana de preferência em dias alternados para ter um dia de descanso entre as atividades. Uma gestante atleta, dependendo do nível poderá fazer exercícios todos os dias, mas isso é prescrito pelo profisssional.
O objetivo principal de treinar uma gestante e dar suporte para uma gravidez saudável, não é fazer com que a gestante perca peso ou emagreça e sim mantê-la no peso ideal toda a gestação, evitando a diabetes gestacional.
Quanto aos exercícios abdominais há controvérsias, pois alguns defendem a prática do exercício de abdômen outros são contra. Na minha opinião e experiência com alunas gestantes, prefiro não prescrever esse exercício e priorizar outros movimentos. Deixando  o trabalho de fortalecimento abdominal para o pós parto.
Estudos já demonstraram que mulheres que realizaram  atividade física na gestação, tem maiores chances dos filhos serem adeptos há algum tipo de atividade física. Então se você quer ter uma gravidez saudável e filhos saudáveis e ativos fisicamente, exercite-se.


  Juliana Carvalho é, pós graduada em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP, personal trainer e coordenadora de uma unidade da academia Contours Academia para Mulheres.

Comentários

Postagens mais visitadas