A importância do personal trainer no período gestacional. - Por Fabio Silva Alves.


Nos últimos anos, o número de mulheres que optam pela atividade física orientada e personalizada tem sido cada vez maior. Dentro de um quadro que não envolve idade, é essencial ressaltar a importância da atividade física durante a gestação, assim como o acompanhamento de um personal trainer durante esse período.
A atividade física, por definição, é qualquer movimento corporal produzido pelos músculos esqueléticos que resultam em gasto energético maior do que os níveis de repouso. O trabalho do personal trainer pode ser direcionado para pessoas com bom condicionamento físico, sedentários, pessoas com algum quadro patológico (diabetes, hipertensão, problemas cardiovasculares...), pessoas com problemas físicos ou posturais, e também para gestantes. Da mesma maneira que qualquer profissional deve ter conhecimento específico da área em que trabalha, o personal trainer de gestantes tem de ter experiência, conhecimento de todo o processo gestacional, e saber adequar um programa de exercícios a cada fase de gestação e adaptá-los criteriosamente às necessidades delas.
A importância do acompanhamento personalizado nesse período não envolve apenas o aspecto físico, mas também na sua interação com a aluna, nas informações que podem ser passadas, na percepção de observar as possíveis alterações, desequilíbrios emocionais, grau de disposição e tudo que possa beneficiar o desenvolvimento do trabalho.
Dentro de um programa de atividade física gestacional existem propostas que, de acordo com as fases da gestação (primeiro, segundo e terceiro trimestre), incluem atividades que envolvem desde alongamentos, hidroginástica, caminhadas e exercícios de fortalecimento muscular, até exercícios posturais e respiratórios, que serão trabalhados em conjunto ou não. Tudo isso vai depender da individualidade de cada gestante, mas cabe ao personal direcionar a atividade adequada para o momento, sempre considerando também a orientação e acompanhamento médico.
A relação “atividade física- gestante” é muito favorecida, pois através dela há controle dos possíveis distúrbios, entre eles a diabete gestacional, o controle do aumento exagerado de peso, além de benefícios na funcionalidade do corpo, pois o exercício físico ajuda a combater a hiperlordose proveniente da mudança do centro de gravidade da mulher e decorrente da expansão da cavidade abdominal durante o desenvolvimento do feto no útero. Os exercícios também auxiliam a mulher na adaptação de uma nova postura, melhora sua capacidade cardiorrespiratória, redução de dores nos membros inferiores, e ajuda a prepará-la para o parto.
Entre os diversos benefícios, também é importante resaltar que toda mamãe antes de começar uma atividade física deve realizar uma avaliação médica. Assim, após a liberação para a prática de exercícios, pode ser iniciado um programa personalizado, que inclui desde uma anamnese inicial com o personal até relatórios e observações semanais sobre o estado da aluna, pois caso existam alterações significativas essas deverão ser comunicadas ao médico.
O acompanhamento do personal é iniciado com a liberação médica e encerrado ou não após o nascimento do bebê, pois em muitos casos as mamães desenvolvem um programa de atividade física pós-parto. A frequência das aulas personalizadas pode variar de 2 a 5 vezes por semana, dependendo da programação combinada com a equipe (médicos, psicólogo, nutricionista...) e da disponibilidade da aluna.
Um programa personalizado bem elaborado e realizado por um profissional que entenda do assunto é fundamental para o sucesso do trabalho, assim como o bem estar e a saúde da mamãe e do bebê.

Fabio Silva Alves é Graduado em Educação Física; Pós-graduado pela UNICAMP em atividade Física e Qualidade de Vida. Desenvolve trabalhos como personal trainer de diversos grupos: ativos, diabéticos, pessoas com problemas posturais, hipertensos, cardíacos e gestantes.

Comentários

Postagens mais visitadas