Resenha - O jeito que você me olha.

O jeito que você me olha - Depois de construir uma sólida carreira como detetive particular – especializado em casos de infidelidade -, Rafe Sullivan perdeu a fé nas relações humanas. As únicas histórias de amor verdadeiro que conhece são a dos seus pais e as dos seus primos, que Vivem na Califórnia. Quando Rafe precisa sair de Seattle para descansar e esfriar a cabeça, sua irmã, Mia, sugere uma temporada na cidadezinha onde a família costumava passar as férias de verão. No cenário de sua infância, Rafe reencontra Brooke Jansen, que, de garotinha doce e inocente, transformou-se em uma mulher de beleza incomum. Nenhum dos dois consegue ignorar o clima de sedução, e é Brooke quem toma a iniciativa: ela propõe a Rafe um caso de verão, sem amarras nem cobranças. Rafe luta para convencê-la de que eles devem continuar sendo apenas amigos… embora ele mesmo não esteja 100% convencido disso. 

Chegou a hora de conhecermos o clã de Seattle, neste livro Bella nos apresenta Rafe Sullivan, mais um Sullivan para conquistar os nossos corações.
Rafe Sullivan é um investigador que está cansado de notificar as esposas que foram traídas por seus maridos. Sua vida entrou em uma rotina insuportável. Sua irmã Mia, já estava insistindo para que ele saísse um pouco da cidade, que tirasse umas férias. E é ai que ela surge no escritório de Rafe com uma ideia impossível de ser ignorada, ela já vinha tentando vender uma casa pra ele, mas quando viu aquele anuncio teve a certeza de que encontrara a casa certa. O chalé no lago na região de Cascade Mountains que um dia pertenceu a sua família estava à venda, ele nem precisou pensar muito já sabia o que queria, e acabou cedendo inclusive para passar as férias na antiga casa de seus pais, a mesma em que passavam os verões e aproveitar para fazer uma reforma. Mas além de trazer o descanso merecido, esta decisão vai mudar toda a sua vida. Quando chega na casa do lago ele reencontra Brooke, uma menina meiga, vizinha da casa de veraneio e que passava os verões com eles quando eram crianças. Mas aquela garotinha já não existe mais. Em seu lugar está uma linda mulher. No começo ele tenta lutar contra esse desejo repentino até que percebe não ter mais forças para lutar contra o que mais quer.
Brooke Jasen sempre foi à menina mais doce e meiga. Agora ela vive na casa do lago que foi de seus avós, e agora trabalha com fazendo as trufas que aprendeu com sua avó quando era ainda criança. Seus pais são completamente o oposto da filha e estão sempre se colocando no meio de seu trabalho, fazendo com que ela não tenha muita confiança em si mesma. Mas, ao reencontrar Rafe que acabou de comprar de volta a casa do lago, decide que cansou de ser essa mulher. Queria testar o seu lado mais selvagem. Estava muito claro que era a mulher doce que todos comentavam, mas também que escondia a mulher selvagem que poderia ser. Ela reagiu imediatamente a atração que sentiu ao ver Rafe e passa a se dedicar ainda mais pelo seu trabalho e também para conseguir o homem que ama.
Assim como todos os mocinhos da família Sullivan, Rafe conquista logo nas primeiras páginas. Um dos pontos abordado da história são os laços da família e a importância deles ao longo da vida. E esta é uma família que se mantém muito unida, da vontade de conhecer cada um dos Sullivans.
Como nos outros livros, tudo acontece rápido, e eles, ou melhor, ele tenta se manter longe dela a todo custo, afinal ela é sua vizinha e amiga de infância, e ele não confia nas pessoas e não acredita em amor e fidelidade. Brooke foi um tanto atirada, mas ele conseguiu fazer com que ela pensasse por um dia inteiro, antes de viverem juntos o que deveria ser apenas um amor de verão. E quando finalmente as 24 horas chegaram ao fim ela não via a hora de cair nos braços de Rafe, eles tiveram um grande surpresa, na verdade duas, os irmão de Rafe, Mia e Adam resolveram fazer uma visita inesperada. Essa parte foi uma verdadeira tortura. Rsrsrs
Para quem estava com saudades dos Sullivans da Califórnia, eles aparecem bem pouco neste livro, então vamos esperar pelos próximos volumes e ver mais teremos deles. Aos poucos a autora também introduz a presença dos outros irmãos de Rafe que são quatro, e é claro, ela já deu a dica que a próxima sequência será de Mia. Ela parece estar machucada com algo, e esconde de toda sua família. Vamos ter que esperar para descobrir.
Não gostei tanto deste livro como gostei dos outros, não sei se foi pelo personagem principal, acreditei nos motivos de Rafe, e entendi suas feridas, mas a sua desconfiança e neura com trancas, fechaduras e segurança me pareceu bem exagerada. Mas continuo gostando da família Sullivan e vou continuar acompanhando a série, espero que Mia tenha uma história tocante por trás de toda sua autoconfiança e eu estou louca para desvendar seus segredos.
Não posso deixar de falar que como sempre adorei o recado de Bella, ela nos deixa sempre querendo mais e se mostra tão apaixonada pelos Sullivans quanto suas leitoras.

                                                                    
                                                                 Boa leitura HH

Comentários

Postagens mais visitadas